2 de abril de 2013

Joan D. Vinge (1948 - )

Foi na antologia Orbit 14, de 1974, que Joan D. Vinge publicou o seu primeiro conto, intitulado Tin Soldier - e durante os anos que se seguiram publicou ficção curta em algumas das mais conceituadas revistas do género, como a Asimov's Science Fiction, a Omni e a Analog. Foi, aliás, nas páginas desta revista que publicou em 1977 Eyes of Amber, noveleta que viria a vencer o Prémio Hugo na categoria de "Best Novelette". Mas foi três anos mais tarde que viria a tornar-se numa referência na ficção científica literária da época com a publicação de The Snow Queen, vencedora na categoria de "Best Novel" do Prémio Hugo e o início de uma vasta space opera que exploraria em três outros volumes: as sequelas World's End (1984) e The Summer Queen (1991) e a prequela Tangled Up in Blue (2000). Na sua bibliografia destaca-se ainda a trilogia Cat, com Psion (1982), Catspaw (1988) e Dreamfall (1996) a contarem a história de Cat, um miúdo híbrido de humano com uma raça alienígena (Hydran) com poderes psíquicos e uma sorte especialmente adversa.

Para além da ficção original, Joan D. Vinge escreveu também novelizações para vários filmes populares, como Star Wars: Return of the Jedi (1983), Dune (1984), Ladyhawke (1987) e Lost in Space (1998). Cowboys & Aliens, adaptação para livro do argumento do filme homónimo, marca o regresso da autora à escrita após ter sofrido um grave acidente que a impediu de escrever durante alguns anos.

Nascida em Baltimore em 1948, Joan D. Vinge assinala hoje o seu 65º aniversário.

2 comentários:

Thanatos disse...

Eu gosto é quando elas se divorciam mas mantêm o nome do ex-marido, neste caso do Vernor Vinge, que em termos de FC mete a Joan num chinelo (exceção à tal Snow Queen). Coisas.

João Campos disse...

Talvez - mas isso é problema dela. E talvez dele. Quanto a isso de a FC do Vernor meter a da Vinge num chinelo, não duvido, mas também não discuto.