19 de outubro de 2012

Philip Pullman (1946 - )

Em 1995, o britânico Philip Pullman surpreendeu o mundo com The Northern Lights (The Golden Compass nos Estados Unidos), uma aventura de fantasia surpreendente que conta a história de Lyra Belacqua, uma jovem rapariga de um universo paralelo ao nosso que se vê envolvida numa vasta conspiração religiosa que transcende as fronteiras entre universos. Em 1997 e 2000 seguiram-se as sequelas, The Subtle Knife e The Amber Spyglass, formando a trilogia His Dark Materials, que muitos defendem como o trabalho mais relevante de fantasia desde The Lord of the Rings. Polémicas religiosas à parte, a fascinante aventura de Lyra e as várias camadas de significação presentes no texto rapidamente conquistaram a Pullman um vasto público de todas as idades, assim como um elevado reconhecimento entre as elites literárias e académicas - algo muito invulgar na literatura de fantasia.

Em 2007, o primeiro livro foi adaptado para o cinema com o título The Golden Compass, realizado por Chris Weitz e com Nicole Kidman, Daniel Craig, Eva Greene e Dakota Blue Richards nos principais papéis. Philip Pullman deu luz verde ao projecto, mas não esteve envolvido na produção. O filme, esse, foi uma adaptação muito fraca da obra.

Antes de His Dark Materials, Philip Pullman tinha já uma vasta obra de literatura infantil publicada. Após a trilogia, Philip Pullman publicou mais dois trabalhos neste universo: Lyra's Oxford, um conto com Lyra passados dois anos após o fim da história contada na trilogia, e Once Upon a Time in the North, sobre a forma como Lee Scoresby e Iorek Byrnison se conheceram anos antes da narrativa principal. Neste momento, encontra-se a trabalhar no muito adiado (a aguardado) The Book of Dust, que será a próxima obra deste universo.

Philip Pullman nasceu em Norwich, Inglaterra, em 1966, e celebra hoje 66 anos.


2 comentários:

FilmPuff disse...

His Dark Materials <3

Esquece que o filme alguma vez existiu!

João Campos disse...

Eu fui ver ao cinema - e poucas vezes tive as expectativas tão altas quanto a um filme. É difícil esquecer :p