2 de agosto de 2012

2001 - A Space Odyssey entre os dez melhores filmes de sempre da Sight and Sound

A nova lista dos melhores filmes de sempre da revista Sight and Sound, do British Film Institute, tem sido mencionada na imprensa devido uma grande novidade: Citizen Kane, a obra-prima de Orson Wells e considerado com unanimidade um dos melhores filmes da história do cinema, foi finalmente destronado do primeiro lugar que ocupava há cinquenta anos por Vertigo, de Alfred Hitchcock. Mais interessante, contudo, é a entrada de 2001 - A Space Odyssey, de Stanley Kubrick, para o top 10 da lista, ocupando agora a sexta posição. Inteiramente merecida, diga-se de passagem. 

Fonte: Público

6 comentários:

artur coelho disse...

e está em belíssima companhia... surreal 8 1/2, fabuloso a regra do jogo, inovador dziga vertov e citizen kane, o filme perfeito

Sam disse...

E, para mim, o 6º lugar sabe a pouco... :)

No entanto, estou muito satisfeito com o lugar cimeiro de VERTIGO, outro dos filmes da minha vida.

Cumps cinéfilos.

joão campos disse...

Confesso, Artur: da lista, apenas vi dois filmes (2001 e Citizen Kane - não, ainda não vi o Vertigo, shame on me). Tenho alguns na "to-see list". Mas só pelo Citizen Kane se nota que a companhia é excelente.

Sam, a mim o sexto lugar também me sabe a pouco - mas considerando estas listas, ver o Kubrick e a ficção científica em lugar tão elevado não deixa de ser muito bom.

artur coelho disse...

entretanto a lista dos 50 melhores já saiu e temos FC em grande: la jetée no 50º lugar, que irá passar no nimas no dia 7, playtime de Tati no 42º., (é um filme de fc encoberto, não tem naves espaciais mas tem um sr. hulot perdido numa paris hiper-moderna retro-futurista...) e o metropolis no 35º (ai deles se este não aparecesse). Resta saber o que reserva a lista dos 100. Blade Runner?

http://www.bfi.org.uk/news/50-greatest-films-all-time

João Campos disse...

Holy crap! La Jetée vai passar no Nimas? Que bela notícia. Tenho aqui o filme para ver há já algum tempo, mas ainda não calhou. Acho que vou aproveitar para o ver numa tela um pouco maior que o pobre monitor deste computador.

João Campos disse...

Ah, e se o Blade Runner não aparecer, há motivos para se fazer um motim.