3 de julho de 2012

Divagação: A nostalgia de acção

Se me permitem, segue uma divagação para fora dos domínios do Fantástico. Diz a FilmPuff no Not a Film Critic


Percebo a ideia, mas duvido que seja verificável. Não são os putos que nunca viram os filmes daqueles actores que vão ver - ou, pelo menos, que terão curiosidade para ver - The Expendables, mas sim "putos" como eu, que acompanharam em miúdos os filmes de acção do Lundgren, do Bruce Willis e do Schwarzenegger no canal público e em gravações VHS manhosas e os achavam os melhores filmes do mundo (por acaso Die Hard e Terminator são grandes filmes, mas isso é um detalhe). E os nossos pais, claro, que sempre gostaram das artes marciais de Chuck Norris, da violência de Stallone ou - para recordar outro grande badass do cinema, mais antigo, que infelizmente já não está entre nós - a dureza de Charles Bronson. 

O que é que os putos nascidos desde meados da década de 90 sabem sobre este cinema de acção que os leve a ir ver aquele filme? Para eles, Stallone é um realizador, Schwarzenegger é o balofo ex-governador da Califórnia, Bruce Willis é um tipo castiço que volta e meia aparece num filme, Lundgren e Van Damme são estranhos e Chuck Norris é um dos memes mais virais e famosos da Internet, popularizado pelo trade chat do World of Warcraft e pelo 4chan algures entre 2005 e 2006. Conhecem o Jet Li e já será uma sorte. É possível que nunca vejam filmes como Delta Force ou Cyborg, que achem que o Jason Momoa é "o" Conan the Barbarian, e que não gostem de Terminator por acharem os efeitos especiais mais fracos que os de Transformers (ugh). Nada contra - há pouco tempo também não sabia muito sobre o cinema dos anos 50, 60 e 70 (e continuo a não saber, apesar de conhecer mais filmes). Apenas quero dizer que The Expendables é essencialmente um objecto nostálgico, um regresso dos heróis de outros tempos (e de um cinema de outros tempos, já agora) feito para quem ainda se lembra dele e das suas figuras. Não é para levar a sério, até porque o próprio filme não se leva a sério. Dificilmente irá dar novos fãs àqueles actores - mas irá certamente trazê-los de volta às nossas memórias. 

[Off-topic] É ainda mais triste pensar que as gerações mais novas vão crescer sem saber o que é rir às gargalhadas com um filme de Bud Spencer e Terence Hill. 

Pessoalmente, não considero a tentativa patética. Falhei o primeiro The Expendables, mas conto ir ao cinema ver o segundo. Os filmes de acção dos anos 80 podem ser sofríveis (e são), mas aquele misto de wooden acting com roundhouse kicks ainda hoje é incomparavelmente melhor do que o lixo alimentado por CGI que esgota salas de cinema. Entre um Transformers ou um Rambo, venham daí os músculos do Stallone, que (mais esteróides menos esteróides) não são o produto de uns rabiscos no computador, nem tem telas verdes a renderizar explosões ao fundo. 

Quanto ao Jackie Chan, alguns filmes mais antigos dele eram tanto de comédia como de artes marciais. E são hilariantes - há uma cena no Jackie Chan Rumble in the Bronx que me faz rir só de pensar nela. Aliás, o que disse acima sobre o cinema de acção poderia dizer, praticamente pelas mesmas palavras, das comédias. Ver os filmes de (suposta) comédia que aparecem nas salas de cinema hoje em dia faz-me ter uma súbita saudade do humor deadpan, cheesy e incrivelmente divertido de Police Academy, Crocodile Dundee, Airplane!, Hot Shots e qualquer coisa com o saudoso Leslie Nielsen. Quinze segundos do "Jones" do Police Academy a imitar uma sirene conseguem ter mais valor cómico do que a filmografia completa de Adam Sandler, provavelmente o maior equívoco que o humor de Hollywood produziu na sua história (a par do Ben Affleck actor). 

E sim, acabei de escrever um artigo sobre The Expendables aqui. Concluída a divagação, retomemos a programação normal.

8 comentários:

Loot disse...

Sim, são filmes saudosistas, vi o expendables 1 e até esperava melhor mas isso tudo que dizes. O 2 com Norris, Van Damme entre outros, claro que tenho de espreitar isso. E sim há filmes de acção que são realmente bons, tais como o terminator, o conan, o predator, etc.

No caso do Adam Sandler sempre que falo nele tenho de fazer uma nota, pois ele tem o Punch Drunk Love que eu adoro.

João Campos disse...

Diria que The Expendables não só não é um bom filme, como nem pretende sê-lo. O objectivo é bem mais prosaico: juntar o máximo de action figures do cinema, meter-lhes um guião rudimentar nas mãos e juntar muitas balas de pólvora seca e explosões. Agita-se bem, e voilá! temos duas horas de entretenimento nostálgico, despretencioso e, para muitos, divertido. Ninguém ali está a representar para o Óscar.

Já me falaram desse filme do Adam Sandler. Infelizmente, o tipo tem para mim o estatuto do Ben Affleck - exposição prolongada (leia-se mais de cinco minutos) é capaz de causar danos cerebrais irreversíveis. Por via das dúvidas, prefiro ver The Room!

Thanatos disse...

Ahhhh ricas memórias do Trinitá e do Inspector Martelada. aquilo sim, era Cinema!

Quanto ao Adam e ao Ben penso que é uma questão de realizador e tudo certo no lugar certo. Já se falou de Punch Drunk Love, eu falo de Good Will Hunting. Por vezes os atores são tipificados e quer queiram quer não raramente se livram do estigma.

Se formos a ver também Bogart não eravgrande espingarda...

João Campos disse...

Grande Trinitá. O que eu gostava de ver os filmes daquela dupla quando era miúdo e passavam na televisão (e via-os quase sempre, pois o meu pai não os perdia).

Isso do estigma é bem verdade. Mas nem por isso o Ben Affleck deixa de ser um canastrão.

FilmPuff disse...

É tudo uma questão de timing e, este, já passou. Um encontro destes senhores nos dourados anos 80, seria épico, assim é só... triste.

FilmPuff disse...

Ah e, a questão é que os "putos" vão mesmo ao engano, motivado pelas inúmeras explosões e rajadas de metralhadora. Claro que a minha amostra é diminuta, para ser simpática, mas vemos os meus pais retorcer-se nas cadeiras, de cada vez que olham para as figuras do Sylvester e Arnie, actualmente. Plastic, much?

FilmPuff disse...

Comentário Final,

Isto: http://www.imdb.com/title/tt0111512/ I rest my case (Nunca foi tão bom como aqui)

PS: Com tanto que escrevi tinhas de ir pegar nos expendables? A sério?

A captcha diz: "aaction". Win!

João Campos disse...

Rita,

este encontro seria impossível nos anos 80, quando as carreiras daqueles actores estavam no auge. Em termos de timing, este não me parece muito desadequado. A época é propícia às reuniões (vê na música).

Peguei no The Expendables por uma questão de familiaridade. Gosto de te ler - aprendo sempre qualquer coisa - mas, como sabes, não sou adepto de cinema de terror. The Shining é mesmo o único de que gosto - e Evil Dead, claro, se bem que este pertence a outra categoria. A verdade é que é um tipo de cinema que não acompanho, e é uma área do Fantástico que me é quase completamente estranha, tanto no cinema como na literatura. É possível que resolva isso na literatura. Já no cinema... duvido.

(Há ainda uma outra produção de que gosto muito: mini-série televisiva "The Storm of the Century", com argumento de Stephen King. Costumava passar há muitos anos na televisão, em dois ou três "episódios". Já viste?)

Quanto aos putos irem por engano ver The Expendables... bom, eles também vão ao engano ver Transformers. A diferença é que demoram mais tempo a perceber este embuste.

Isto é um blogue de ficção científica - surpreende-te que as minhas captchas tenham indícios de inteligência artificial? :)